segunda-feira, 22 de junho de 2009

Butterfly

As borboletas estão calmas, até você se aproximar.
E então elas se alvoroçam,


.................................vôo,
.............alçam
E



Se debatem entre as flores

....Prá lá
................................................Pra cá


...............Aqui

..............................................................................Acolá

...dentro do meu estômago.

3 comentários:

Paulinha disse...

esse texto tá simples, singelo, meigo e sincero...sabe? e eu acabo de descobrir q minhas borboletas são capazes de voar de novo...
tão bom né?
=)

Gabriel disse...

Vera, eu tive um sonho com você...
Nossa! Sabe a venda?
Eu estava lá na porta
E ouvia você cantando
Mas cantando mesmo!
"O que que deu na Vera", eu pensava
Ela nunca foi disso
E será que é lea mesmo? Chii...
Vai ver que ela está distraída
Pois nem é época de cantoria
Eu fui me aproximando
Queria ver seu rosto de perto
E vi. Você estava tão feliz!
Quer que eu conte?
Você estava tão feliz
Que eu pensei que você fosse explodir
E eu achei estranho
Nós nem estamos em fase de felicidade
O que é que deu na Vera
Então fui perguntar: ô Vera!
Vera, o que é que há com você?
Nossa!
Você estava tão entretida
Que só cantava, dançava e dizia:
"Cê não vê? É que eu estou, enfim, apaixonada!"
Vê que absurdo, Vera!
E nem é época de paixão

[Época de Sonho - Rumo]

Anônimo disse...

DEMAISSSSSSSSSSSS! Adorei!