quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

O DIA!

Está calor, muito calor, e mesmo com a janela escancarada e um ventilador na cara, nada refresca. Ela não se concentra no trabalho. O corpo mole. Almoçar com um amigo, ótimo! Ela vai se distrair, pelo menos. Ele chega atrasado... e a chefe já está puta porque quer sair também. Bom, pelo menos ela vai comer aquela batata recheada com o qual sonha há meses. 20 minutos de trânsito até o centro da cidade, já foi quase o horário de almoço. Chega ao local, e cade a barraca? CADÊ A BARRACAAAAAAA??? Respira fuuuundo hospedeira, vai dar tudo certo. E o amigo propõe uma pizza, com a maior calma da face da Terra, e lá vão eles. Chegam na padoca, e vai pedir a pizza:
- Tem pizza de batata recheada? Não? Então não quero...
- Quer coxinha, linda?
- É de batata recheada? Não, valeu...
Pra não desmaiar ela engole duas gordas fatias de pizza e vamo corre pro escritório, óbvio que ela já está atrasada. Chegando na porta, cadê a chave? "CARALHO, ficou dentro da sala! Bom, se o dr. estiver na sala do lado, ótimo! Eu pulo a janela, atravesso o para-peito, entro na minha sala e abro a porta... PORRA! Tô de vestido... ah, foda-se..."
- Doutor, com licensa. Posso pular sua janela pra entrar na minha sala? Esqueci minha chave lá dentro.
- Deixa que eu pulo pra você.
- Poxa, brigadão!
- Claro que eu adoraria te ver pulando a janela com esse vestido larguinho, mas vou ser educado.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Gotas

Ela ouve a chuva e corre para a janela. Limpa o vidro embaçado com a manga da blusa. Sente pelas frestas uma brisa que traz o cheiro que ela mais gosta, o de mato molhado. Sem pensar em frio, ela tira seu moletom e corre para a rua. Uma a uma as gotas atingem sua pele que se arrepia, e se juntam e escorrem do rosto para o pescoço e para o colo a mostra... E ali ela permanece sozinha, calada, abraçando a si mesma, sentindo em cada gota o gosto de um dia, aquele dia... O parque... um beijo... um mendigo... "Ei, para com isso! To com inveja..."